Ídolos do São Paulo aceitam 'convocação' para leilão da FPF e fazem doações

Rogério Ceni e Luís Fabiano aderem ao 'Assistência de Craque', projeto criado para auxiliar profissionais afetados pela pandemia

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 02 (AFI) - Rogério Ceni e Luís Fabiano aceitaram a convocação da Federação Paulista de Futebol e entraram nesta quinta-feira no movimento que busca auxiliar profissionais do futebol paulista e moradores de comunidades do estado afetados pela pandemia.

A dupla se juntou a outros jogadores que marcaram história com a camisa tricolor, como Kaká, Lugano e Amoroso, no leilão beneficente 'Assistência de Craque'. Os itens estão disponíveis em www.leilaofpf.com.br.

CARREIRA BRILHANTE
Um dos maiores jogadores da história do São Paulo, Ceni atuou pela equipe do Morumbi por mais de 25 anos. Depois de colecionar títulos como goleiro, o atleta se aposentou e apostou as fichas na carreira de técnico.

Ídolos do São Paulo aceitam 'convocação' para leilão da FPF e fazem doações
Ídolos do São Paulo aceitam 'convocação' para leilão da FPF e fazem doações

Em diversas oportunidades, Rogério afirmou que jogar tênis é uma de suas maiores distrações fora das quatro linhas.

O treinador entrou no projeto e está oferecendo um duelo contra o vencedor do maior lance do leilão. A partida poderá ser realizada em Fortaleza ou em São Paulo, e o ganhador poderá levar dois acompanhantes para o encontro.

Já Luis Fabiano, terceiro maior artilheiro da história do São Paulo, doou um quadro autografado com uma foto do atacante celebrando o gol com a famosa comemoração ‘’parado na esquina’’, na vitória de virada sobre o Corinthians pelo Campeonato Brasileiro de 2012, no Estádio do Pacaembu.

CORRENTE DO BEM
Na mesma corrente, Casemiro e Willian também se juntaram a rede de solidariedade. Os titulares da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2018 doaram camisas exclusivas de Chelsea e Real Madrid, respectivamente. O leilão começou durante o mês de junho e os itens estão disponíveis no site leilaofpf.com.br/.

A divisão do valor arrecadado ficará ficará em: 50% do valor para atletas e árbitros, homens e mulheres do futebol paulista que recebiam até dois salários mínimos por mês quando as atividades foram paralisadas, e os outros 50% para instituições que atuam nas comunidades de Paraisópolis e Heliópolis - Instituto Bacarelli, Gerando Falcões e Movimento Maré do Bem. O leilão está sendo monitorado pela Ernst & Young.