ESPECIAL: Torcedor tem menos interesse pelo seu time na paralisação?

“Usar as mídias para estreitar o laço com o torcedor é importante", alerta consultor de marketing esportivo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 15 (AFI) – Será que uma paixão resiste à distância? Bom, nos relacionamentos interpessoais, a experiência de vida nos mostra que no começo pode até funcionar, mas depois a relação se desfaz. O princípio pode funcionar também com torcedores e clubes nesta paralisação do futebol, mas há estratégias para manter o interesse da torcida mesmo neste momento.

SEM JOGOS, PAIXÃO ESFRIA

O professor de economia, Luis Gustavo Baricelo, da Instituição Toledo de Ensino, de Bauru, explica que a paixão pelo clube tem relação direta com o momento vivido. Sem os jogos, é mais difícil para o torcedor se sentir conectado ao clube.

“Futebol é movido pela paixão. Se está tendo jogo, o clube vai bem, o torcedor vai lá e compra um produto do time. Se o time vai mal, já diminui a venda. É muito passional. Mas vá bem ou mal, você está acompanhando o clube. Agora com tudo parado fica difícil. Para ter paixão, primeiramente precisa de bola rolando”, explicou ao Portal Futebol Interior.

Por isso, mesmo sem partidas, vários clubes e emissoras de TV vêm adotando estratégias para manter aceso o interesse. Repetir partidas do passado e entrevistas ao vivo com ídolos que marcaram época são exemplos disso. E, claro, o torcedor segue de olho nas notícias sobre treinamentos, contratações, negociação de salários, reuniões entre clubes e federações, e muito mais.

AUDIÊNCIA EM QUEDA

Apesar de todo o esforço neste sentido, principalmente do noticiário, há quedas de audiência na maior parte dos canais esportivos. Essa falta de interesse pode também refletir no clube do coração. Por isso, é fundamental que o clube use os meios disponíveis para continuar conectado com sua torcida.

“Usar as mídias para estreitar o laço com o torcedor é importante agora e quando o futebol voltar. É uma regra básica não perder o contato com fã. Se os clubes esquecerem do torcedor, ele vai abandonar. A pessoa precisa se sentir estimulada a continuar a fazer parte do clube. Campanhas mostrando por exemplo: “Estamos aqui com você, fique em casa e em breve estaremos juntos”. Esse estreitamento fará muita diferença na volta”, explica Daniel Lima Vialôgo, que é administrador e consultor de marketing esportivo.

“As redes sociais são ferramentas importantes para não perder o contato com o torcedor nesta pandemia e uma minoria dos clubes está se mobilizando para isso. Não perder esse vínculo com o torcedor precisa ser uma das diretrizes mais importantes para o clube”, acrescentou ao Portal Futebol Interior.

Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas
Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas
HISTÓRIA DO CLUBE PRECISA GANHAR VIDA

Neste momento, além de se manter conectado com o torcedor, é sempre bom buscar novos simpatizantes. Para isso, resgatar a história do clube é um ponto-chave e não necessariamente caro, como explica Vialôgo.

“O futebol é muito carente de estratégias de branding. Por exemplo, fazer um link entre a história do clube e os aspectos mercadológicos que vão fazer com que a sua imagem seja mais ampliada para torcedor. É um ponto importante que não é trabalhado como deveria por grande parte dos clubes. A nova geração torce para um time por conta de influência de um familiar ou porque o clube está ganhando vários títulos. Mas os clubes não podem se contentar com isso”, explicou.

“No marketing esportivo, o torcedor precisa ser tratado como consumidor. Então a história do time não pode ficar só no site oficial. Precisa ser levado para as campanhas, relembrando momentos marcantes da história do clube e ligar com as características da nova geração”, sugeriu.

Torcida do Guarani
Torcida do Guarani
CONHECER O TORCEDOR

Conhecer o seu torcedor (consumidor) é importante para que, mesmo sem jogos, consiga manter o laço de união.

Mas caso o clube não conheça, Danielo Vialôgo afirma que é necessário estruturar desde já um estudo sobre o perfil dos torcedores.

“Nesse momento é importantíssimo para os clubes, principalmente os que não possuem sócio-torcedores, estruturarem um estudo sobre o perfil do torcedor. Se são mais jovens, mais idosos, para saber interagir com eles. Há vários tipos de campanhas que podem ser impulsionadas pelas redes sociais e isso não encarece, não vai custar ‘rios’ de dinheiro. Ficar parado é pior e vai custar mais caro”, alertou.

O estudo de perfil do torcedor é importante para várias outras coisas, como criação e bom planejamento do sócio-torcedor, licenciamento de produtos e até de patrocínios. Muitos destes fatores, aliás, estão sendo a fonte de renda de muito clubes, ao menos amenizando o prejuízo.

LIÇÕES SOBRE GESTÃO

Entretanto, a realidade brasileira mostra que vários clubes não colocam em prática medidas de gestão sérias. Este será o assunto do próximo especial: Pandemia traz lições de gestão a clubes brasileiros.