Jogadora holandesa ganha permissão da federação para atuar em time masculino

O país já permite que times até a categoria sub-19 tenham elencos mistos

por Agência Estado

São Paulo, SP, 05 - A Federação Holandesa de Futebol (KNVB, na sigla em holandês) anunciou nesta terça-feira que como medida experimental permitiu que a jogadora Ellen Fokkema, de 19 anos, integre o time masculino do VV Foarut, que disputa uma liga equivalente à nona divisão. Em comunicado oficial, a entidade explicou que pretende flexibilizar as regras para ter times mistos na categoria adulta do mesmo jeito como já tem feito em competições de base.

Ellen joga futebol desde os cinco anos, sempre na companhia dos meninos. O país já permite que times até a categoria sub-19 tenham elencos mistos. "Eu estava preocupada porque não poderia continuar treinando com os garotos no próximo ano. É um desafio, mas isso me empolga. Eu perguntei para o clube se era possível fazer algo para me ajudar e fizemos um pedido para a KNVB", contou.

Após a confirmação da entidade de que ela estava liberada para continuar a atuar, os companheiros de Ellen ficaram felizes. "Estou muito feliz de participar desse novo projeto", comentou. A KNVB promete expandir o projeto caso a experiência no pequeno VV Foarut dê certo. O time fica na pequena cidade de Menaam, cuja população é de somente 3 mil habitantes.

 Ellen Fokkema vai atuar no time masculino
Ellen Fokkema vai atuar no time masculino
O diretor de desenvolvimento da KNVB, Art Legenler, explicou que todos os anos a entidade tem recebido pedidos semelhantes aos de Ellen, em que mulheres querem ser autorizadas a integrar elencos masculinos. "Nós apoiamos a diversidade e a igualdade e achamos que deve haver espaço para que todos joguem como quiserem. Este é um desafio real que não queríamos bloquear", comentou.

FUTEBOL FEMININO!
O futebol feminino é reconhecido na Holanda desde 1971. No último Mundial, em 2019, na França, a seleção holandesa foi a vice-campeã ao perder a final para os Estados Unidos. A KNVB defende que ao liberar a formação de time mistos, se torna possível que garotas mantenham a prática do futebol nos locais onde moram sem a necessidade de ter de mudar de cidade.