Elenco do Gama entra em greve e diretoria pede 48 horas para resolver

Presidente expõe dificuldades do clube e tenta buscar uma solução para a crise financeira gerada pela pandemia

por Sérgio Porto

Brasília, DF, 03 (AFI) - A pandemia do Covid-19 tem afetado várias áreas da economia em amplitude mundial. Uma área que também foi atingida foi a do esporte. Mais especificamente foi o do futebol, com vários clubes brasileiros sofrendo com a crise provocada por esta pandemia. No Distrito Federal, o elenco da Sociedade Esportiva do Gama acabou entrando em greve na tarde desta segunda-feira. A reivindicação dos atletas é o pagamento de salários atrasados do elenco.

Conforme manifestação dos jogadores gamenses em suas redes sociais, o grupo aguardou até a data de 2 de agosto na expectativa de que recebessem parte de seus salários atrasados. Como não foi feito o repasse por parte da diretoria, os atletas decidiram entrar em greve até que seja pago parte de seus salários.

Weber Guimarães busca solução. Foto: Sérgio Porto
Weber Guimarães busca solução. Foto: Sérgio Porto

PRESIDENTE ACHA JUSTO
O presidente do Gama, Weber Magalhães, em entrevista ao Portal Futebol Interior declarou Oo seguinte:

“Acho muito justo os atletas reivindicarem seus direitos por salários atrasados. Nós estávamos buscando resolver a situação antes desta pandemia com um empréstimo vindo do exterior. Infelizmente esta pandemia acabou atrasando toda nossa negociação.

Nos reunimos na tarde desta segunda-feira com o elenco e colocamos a situação aos atletas. Pedimos um prazo de 48 horas para buscarmos uma solução de imediato”, disse o presidente.

ATRÁS DE SOLUÇÃO

Sobre um horizonte para resolver a questão financeira gamense, Weber Magalhães afirmou que espera achar uma saída:

“Estamos correndo atrás de uma solução para apresentarmos aos atletas até no máximo quarta-feira à tarde. Queremos que eles voltem a treinar na quinta-feira e estarem preparados para o jogo de sábado frente o Real Brasília. Esta situação não é só no Gama.

Grandes clubes brasileiros também estão passando por isso. Temos que resolver esta questão o mais rápido possível. Agradeço muito aos atletas pela compreensão que estão tendo com esta situação. A negociação com o Banco de Brasília não avançou. Não discutimos nenhum valor”, encerrou o presidente Weber Magalhães.

SAÍDA ESPERADA
Sobre a saída de atletas do Gama, o presidente comentou que entende a situação pois são profissionais. O volante Balotteli e o meia atacante Luquinhas foram para o Brasiliense. Já Jéferson Maranhão deixou o Gama, mas seu destino não foi revelado. Será que foi para o Brasiliense?

O alviverde também estará nas disputas da Série D do brasileiro. O verdão candango está no grupo A6 da competição nacional. Sua estreia será fora de casa, frente ao Atlético de Alagoinhas, na Bahia.