Após recusar o Guarani, ex-técnico da Ponte assume time da Série B

Jorginho é aguardado em Curitiba nesta segunda-feira e chega com a missão de levar o Coxa ao acesso

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 23 (AFI) - O Coritiba está de treinador novo. Na manhã desta segunda-feira, a diretoria acertou os últimos detalhes com Jorginho, que chega para substituir Umberto Louzer, demitido no último sábado após derrota para o CRB, por 2 a 0, em pleno Couto Pereira.

O treinador de 55 anos é aguardado em Curitiba ainda nesta segunda para assinar contrato. A estreia vai ocorrer no sábado, quando o Coritiba recebe o América-MG, pela 25ª rodada. O jogo contra o Cuiabá, que estava marcado para essa terça, foi suspenso pela CBF por conta das más condições do gramado da Arena Pantanal.

Jorginho estava sem clube desde o dia 25 de agosto, quando foi demitido da Ponte Preta mesmo tendo um aproveitamento superior a 50%. Em 31 jogos na Macaca, o treinador conquistou 13 vitórias, 11 empates e sofreu sete derrotas. Na primeira passagem, em 2013, ele foi vice-campeão da Sul-Americana. Além disso, o clube ganhou os dois dérbis contra o Guarani que disputou sob seu comando.

O técnico Jorginho aceitou a proposta do Coritiba
O técnico Jorginho aceitou a proposta do Coritiba

Logo após deixar a Ponte Preta, Jorginho recebeu duas propostas oficiais do Guarani. Na primeira, pelo então presidente Palmeron Mendes Filho, que renunciou, e depois pelo novo presidente Ricardo Miguel Moisés. Em ambas, o treinador optou por dizer "não" ao Bugre.

Agora, no Coritiba, Jorginho vai ter a missão de recolocar o clube no G4 da Série B. Sem ganhar há seis jogos e vindo de quatro derrotas seguidas, o Coxa despencou na tabela de classificação e é o oitavo colocado, com 34 pontos.

A CARREIRA!
Tetracampeão mundial com a Seleção Brasileira em 1994, Jorginho defendeu Flamengo, Bayer Leverkusen-ALE, Bayern de Munique-ALE, Kashiwa Antles-JAP, São Paulo, Vasco da Gama e Fluminense atuando como lateral-direito.

Depois de pendurar as chuteiras, Jorginho teve sua primeira experiência como treinador em 2005 no América-RJ. Entre 2006 e 2010, ele foi auxiliar de Dunga na Seleção Brasileira. Na sequência, comandou Goiás, Figueirense, Kashiwa Antles-JAP, Flamengo, Ponte Preta, Al Wasl-UAE, Vasco da Gama, Bahia e Ceará.