Catarinense: Criciúma quer Gilson Kleina e Rui Costa, que fizeram sucesso na Chapecoense

Os dois trabalharam juntos na Chapecoense em 2017, no processo de remontagem do elenco após o acidente aéreo em 2016

por Agência Futebol Interior

Criciúma, SC, 07 (AFI) – Após a saída do técnico Doriva e do executivo de futebol Nei Pandolfo, o Criciúma está à procura de substitutos para as duas funções e já começa a entrar em contato com nomes que agradam a diretoria.

A primeira opção do clube carvoeiro é repetir uma parceria que já deu certo no futebol catarinense, com o técnico Gilson Kleina e o diretor Rui Costa, que trabalharam juntos na Chapecoense em 2017, na remontagem do elenco após o trágico acidente de 2016.

A diretoria do Criciúma vai se reunir com Rui Costa nessa quinta-feira para negociar a contratação. O dirigente deixou o Athletico-PR recentemente. Gilson Kleina estava na Ponte Preta até o final da última temporada.

Caso chegue a um acordo, a nova comissão terá que começar imediatamente os trabalhos de reabilitação da equipe no Campeonato Catarinense. Com 14 pontos em onze jogo, o Criciúma está na sexta colocação, fora do G4, e tem mais sete partidas para reverter uma diferença que hoje é de cinco pontos em relação ao quarto colocado Marcílio Dias.

A 12ª rodada já será disputada nesse final de semana e o Criciúma recebe a Chapecoense, no domingo, no Heriberto Hulse, precisando da vitória para manter vivo o sonho da classificação.