Ferroviária tem 'Dia D' por acerto com novo investidor e divulga detalhes

O presidente revelou, aos 'Campeões da Bola' que a tradição da Ferrinha seguirá intacta

por Agência Futebol Interior

Araraquara, SP, 18 (AFI) - A Ferroviária tem uma reunião marcada nesta terça-feira para selar de uma vez a parceria com a MS Sports. A empresa, de Saul Klein, herdeiro das casas Bahia e ex-investidor do São Caetano, comprou 50% das ações da agremiação, que pertencia a Luizinho 'Cai Cai', conhecido no futebol pela participação nos momentos áureos do Marília. Caso o Conselho aprove tal investimento, o trabalho visando a temporada 2020 será iniciado sob nova gestão.

A empresa adquiriu cotas de ações do time – que funciona no modelo de clube-empresa desde 2003 –, porém não expôs a porcentagem e o valor desembolsado. O investimento já terá reflexo na montagem do elenco para a disputa do Paulistão de 2020 e englobará também o futebol feminino, categoria na qual a Ferrinha tem grande êxito.

NOVA PARCERIA

O presidente da Ferroviária, Carlos Alberto Salmazo, deu entrevista para o Balanço Geral desta segunda feira com a equipe 'Os Campeões da Bola' e esclareceu algumas questões envolvendo a nova parceria. O mandatário revelou que uma auditoria foi feito no clube, antes do acordo ser assinado, e deixou claro que as marcas características da agremiação serão preservadas.

"Podemos dizer que aqui não tem cadáver no armário. Fizeram um levantamento completo. Auditores respeitados trabalharam nessa checagem. As contas da Ferroviária deram um parecer favorável à negociação. O Investidor MS Esportes chega num primeiro aporte de 50%. Um dos acionistas tem essa porcentagem de ações e são essas que estão sendo negociadas", explicou o mandatário, que falou sobre a tradição da equipe.

TRADIÇÃO

"Somos conhecidos como Ferroviária de Araraquara. E esse é um sobrenome permanente. Ninguém vai tirar. Sobrenome é algo que você não perde. Ficou muito claro que não haverá mudanças de nome, escudo ou cores", enfatizou.

Carlos Alberto Salmazo, no centro, falou sobre o que esperar da parceria
Carlos Alberto Salmazo, no centro, falou sobre o que esperar da parceria
A Ferroviária tem certa tradição no futebol feminino, que sempre está disputando os principais títulos da modalidade. Carlos Alberto Salmazo avisou que o setor não será esquecido. "Haverá um orçamento apenas para o futebol feminino, assim como nas categorias de base", falou.

MONTAGEM DO ELENCO

O mandatário falou também sobre a montagem do elenco para os próximos anos. "Roque Júnior permanece. O Vinícius Munhoz também. Nós temos um modelo de jogo desde do sub 15 ató o profissional. O jogador tem que encaixar nesse perfil. A equipe do Paulistão fora de campo era exemplos de atletas e homens", disse Salmazo, que completou.

"O investidor vai injetar um poder de compra, mas ainda não podemos prospectar um valor. Estamos na expectativa para montagem do elenco. Alguns jogadores vão voltar, outros serão contratados, mas sempre mantendo o perfil da Ferroviária. Esperamos também segurar os atletas do Paulistão para a Série D, a exemplo do Ituano (que conseguiu o acesso).", finalizou.

PROJETO

O investidor chega com a ideia de colocar a Ferroviária na elite do futebol em cinco anos. "Eles chegam para ser acionistas. Mais importante do que a chegada é a manutenção. Vão permanecer. Já traçaram um projeto de cinco anos. Observaram também nosso Centro de Treinamento. Temos mais campos do que o Athletico Paranaense, mas precisamos de investimentos. É uma área que está sendo estudada por eles", falou.

Por mim, o presidente revelou uma atenção especial nas categorias de base, que seria observada por algum representante de Giuliano Bertolucci. "Ele terá um representante que de São Paulo vai acompanhar a formação dos nossos meninos. Tem também clubes na Europa, que podem fazer transição com o nosso", concluiu.