Sem plano de saúde, jogador da Série B paga exame do próprio bolso

Os jogadores do Figueirense perderam os planos de saúde depois do clube não pagar a Unimed

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 16 (AFI) - Encaminhado ao Hospital Celso Ramos após sofrer uma concussão na cabeça após um choque durante a derrota do Figueirense para o Sport, por 2 a 1, no último domingo, o volante Zé Antônio precisou tirar dinheiro do próprio bolso para realizar exames.

Como a diretoria do Figueirense não pagou a Unimed, os jogadores tiveram seus planos de saúde cortados pela empresa. Procurado para dar sua versão, o clube não se pronunciou sobre o ocorrido.

O volante Zé Antônio teve que tirar dinheiro do próprio bolso para realizar exames
O volante Zé Antônio teve que tirar dinheiro do próprio bolso para realizar exames
"Fiquem tranquilos, paguei minha consulta, eu posso pagar, porém é o descaso com o funcionário... falta de respeito às pessoas acham normal oq (sic) está acontecendo mas não é, e se fosse um guri?", escreveu Zé Antônio em sua rede social.

CRISE SEM FIM
Mas os problemas não param por aí. Os jogadores da base não tinham o que comer antes do clássico contra o Avaí, no último sábado, pelo Campeonato Catarinense. Funcionários e os próprios jogadores compraram algumas coisas com o próprio dinheiro.

Além disso, os salários de jogadores e funcionários, que venceram no último dia 5, ainda não foram pagos pela diretoria. Vale lembrar que o Figueirense perdeu o jogo para o Cuiabá por W.O justamente por conta de pendências financeiras.

A crise administrativa se reflete dentro de campo. Sem ganhar há 13 jogos, o Figueirense está em queda livre na tabela de classificação e, com 22 pontos, amarga a penúltima colocação da Série B.