Catarinense: Ex-presidente desiste de voltar ao Figueirense por "forças contrárias"

Um grupo liderado por Paulo Prisco Paraíso vinha conversando para assumir o futebol do clube por um ano

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 21 (AFI) - O torcedor Figueirense não recebeu uma boa notícia na manhã desta terça-feira. Um dos principais dirigentes do clube na década passada, Paulo Prisco Paraíso comunicou que não houve um acordo para o seu retorno e de outros ex-presidentes para ajudar na reconstrução do alvinegro catarinense.

Com uma passagem de sucesso pelo clube nos anos 2000 - tricampeão estadual, vice da Copa do Brasil e campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, Paulo Prisco vinha se reunindo com o presidente Francisco de Assis Filho desde a saída da Elephant, em setembro do ano passado.

Paulo Prisco não vai voltar ao Figueirense (Foto: Gustavo Neves/AV)
Paulo Prisco não vai voltar ao Figueirense (Foto: Gustavo Neves/AV)
As conversas eram para que o grupo liderado pelos ex-presidentes Paulo Prisco e Norton Flores Boppré assumisse o futebol do clube por um ano como experiência, com opção de renovação por mais cinco. Além disso, o grupo prestaria também uma consultoria na gestão dos ativos e passivos.

"Não havendo evolução na discussão do contrato e ciente de correntes contrárias de alguns conselheiros e ex-dirigentes que estão auxiliando o presidente Francisco neste momento de transição e tiveram acesso ao teor das ideias que vinham sendo discutidas, o processo de debate envolvendo este grupo e o futuro do Figueirense Futebol Clube acabou sendo inviabilizado", dizia parte da nota divulgada por Paulo Prisco.

Em meio a tudo isso, o Figueirense se prepara para a estreia no Campeonato Catarinense, marcada para quinta-feira, contra o Juventus, às 21 horas, no Orlando Scarpelli.