Francês: Ex-clube de Paulo Henrique Ganso contesta rebaixamento na Justiça

Amiens foi ao Conselho de Estado, mais alta instância jurídica do direito administrativo da França

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 26 (AFI) - O encerramento do Campeonato Francês por conta da pandemia de covid-19, o novo coronavírus, não foi bem recebido pelo Amiens, que não se conforma com o rebaixamento. Por isso, entrou com dois recursos no Conselho de Estado, mais alta instância jurídica do direito administrativo da França.

Em 30 de abril, o Conselho de Administração da Liga de Futebol Profissional (LFP) suspendeu definitivamente o 'Francesão'. O PSG, consequentemente, foi declarado campeão. O Amiens, porém, ficou na 19.ª e penúltima colocação, quando ainda restavam dez rodadas para o término da temporada. Por conta desse cenário, não só os 'unicórnios' vêm recorrendo da decisão.

Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
A comunidade de Amiens (Amiens Métropole); o Lyon, sétimo colocado - posição que não garante classificação às competições europeias -; e o Toulouse, que foi terceiro na Segundona Francesa - lugar que disputa uma repescagem com o antepenúltimo da Primeirona por um lugar no 'Francesão' - também já entraram ou vão entrar com ação no Conselho de Estado.

"O Amiens segue na luta contra esta decisão que acreditamos ser injusta, incoerente e sem fundamento. O Conselho de administração da LFP definiu um rebaixamento arbitrário de nosso clube. Acreditamos que a justiça é a única esperança que nos resta para combater esta desigualdade. Vamos recorrer ao Conselho de Estado", afirmou o presidente dos 'unicórnios', Bernard Joannin, à AFP, principal agência de notícias da França.