Após susto do Grêmio na semifinal, Renato Gaúcho reconhece: “Nossa equipe deu mole”

"No futebol você tem que matar o jogo, não importa se está dois, três ou quatro a zero", cobrou

por Agência Futebol Interior

Porto Alegre, RS, 02 (AFI) - O Grêmio vai decidir o título do segundo turno do Campeonato Gaúcho contra o seu arquirrival Internacional na próxima quarta-feira em jogo único já marcado para a sua arena.

Mas vai ter que errar menos se quiser chegar à final da temporada diante do Caxias, campeão do primeiro turno. O técnico Renato Gaúcho admitiu os erros do time após a sofrida vitória por 4 a 3 sobre o Novo Hamburgo. Ele repetiu várias vezes entre seus comentários: “Nossa equipe deu mole”.

SUSTO COMO LIÇÃO

"ERRO GRAVE"

Por isso mesmo, Renato Gaúcho já avisou que os jogadores vão ter que se comportar de maneira diferente na final.

"Temos que melhorar sempre, mesmo jogando bem, o que não foi o caso hoje. Falta de ritmo é terrível para os jogadores e vamos precisar de dez, 12 jogos para corrigir isso. Hoje foi mais vacilo nosso.

Fizemos o mais difícil e marcamos dois gols rápidos contra uma equipe que se defende muito bem. Isso deu tranquilidade e, ao invés de aproveitar os espaços, nos acomodamos. Entrou na cabeça de alguns jogadores que já estávamos classificados. Um erro grave. No futebol você tem que matar o jogo, não importa se está dois, três ou quatro a zero".

Foto: Lucas Uebel | Grêmio FBPA
Foto: Lucas Uebel | Grêmio FBPA

LIÇÃO APRENDIDA

Mas o técnico culpou a arbitragem por um gol anulado no início do segundo tempo, que poderia ter facilitado as coisas para seu time.

"Voltamos um pouco mais concentrados e tivemos anulado um gol do Diego Souza legítimo. Não é porque vencemos que não vamos aprender. Que tiremos de lição, pois um adversário mais competente, como será quarta-feira, não permitirá essa reação”.

QUE VENHA O INTER

Para Renato Gaúcho, o quarto Gre-Nal do ano tem tudo para reservar muitas emoções. "Agora é corrigir os erros e pensar na quarta-feira, no Gre-Nal. Mais uma vez vamos medir força e será um clássico competitivo e equilibrado. Não há favorito e os dois têm chances. Só um vai avançar e vamos trabalhar para que seja o Grêmio", concluiu.