Ídolo bugrino, Neto marcava seu primeiro gol pelo clube há 37 anos

Dono de uma esquerda poderosa, marcou 180 gols em toda sua carreira; jogador se destacou por Guarani e Corinthians

por Federação Paulista (FPF)

Campinas, SP, 28 (AFI) - José Ferreira Neto, ou simplesmente Neto, nasceu na cidade de Santo Antônio de Posse, interior de São Paulo. Atuou pelas quatro maiores vencedores do futebol paulista, além de clubes interioranos como Guarani e Paulista. Inclusive, foi a equipe de Campinas que o revelou, e há exatos 37 anos, o meia-atacante marcava seu primeiro gol como profissional.

Desde cedo, Neto já chama atenção pela batida na bola. Com apenas 17 anos de idade, deixou as categorias de base do Guarani para fazer sua estreia no profissional diante do América, no dia 15 de maio de 1983. Durante o segundo tempo dessa partida, o técnico Cláudio Duarte, decidiu dar sangue novo à equipe que perdia de 1 a 0. Assim, substituiu o meia Everton, que teve passagens por Corinthians e São Paulo, pela jovem promessa. Apesar da substituição, o placar continuou inalterado.

Três anos após sua primeira partida como atleta profissional, o meia esquerda foi um dos principais nomes do Guarani na campanha que culminou na segunda colocação do Campeonato Paulista de 1988. O campeão daquela edição foi o Corinthians. O time brugrino contava com jogadores como Paulo Isodoro, Evair, João Paulo, Marco Antonio Boiadeiro e Neto.

Neto com a camisa do Guarani
Neto com a camisa do Guarani
No primeiro confronto da final, Neto marcou um dos gols mais marcantes de sua carreira. Após receber cruzamento na grande área, o jogador acertou uma linda bicicleta, da qual lembra até hoje. "Um jogo inesquecível é o gol que fiz de bicicleta, contra o Corinthians. O jogo terminou 1 a 1. Outro jogo mais importante que esse, foi Guarani e Ponte Preta, das divisões de base, que foi 5 a 0, e eu fiz três gols, lá no Moisés Lucarelli”, relembra Neto.

Depois das boas atuações pelo estadual, o canhoteiro despertou o interesse do Palmeiras, sendo contratado no mesmo ano. Pela equipe palestrina, não viveu grandes momentos. No ano seguinte, assinou com o rival, Corinthians.

Ídolo corintiano, José Ferreira foi apelidado carinhosamente pela torcida de “Xodó da Fiel”. Foi pelo clube do Parque São Jorge que viveu seus melhores momentos na carreira. Inclusive, é considerado um dos principais nomes do título Brasileiro de 1990, o primeiro do Corinthians. O jogador também defendeu os rivais São Paulo e Santos. Jogou também pelo Atlético Mineiro, além de passagens pelo exterior.

Em 1988 fez parte do elenco da Seleção Olímpica de futebol masculino que viajou até Seul, na Coreia do Sul. Para os Jogos, foram convocados craques como Taffarel, Careca, Romário e Bebeto. Esse time trouxe a segunda medalha de prata olímpica da história da Seleção. Depois disso, Neto foi convocado para a Copa América de 1991, quando o Brasil foi derrotado na final pela Argentina.

O primeiro dos 180
Em toda sua carreira, Neto marcou 180 gols. Todas as suas conquistas no futebol, são decorrentes de um dia em especial, quando o técnico do Guarani, Cláudio Duarte optou por começar a partida contra o Juventus, com o menino de 17 anos na equipe que começaria jogando. Então, no dia 28 de maio de 1983, o jogador estreava como titular.

Logo aos 19 minutos do primeiro tempo o defensor Deodoro abriu o placar para Juventus, que jogava em casa. No início da etapa complementar, Riani marcou contra e ampliou o resultado. Porém aos 19 minutos a cria bugrina descontou para a equipe visitante. O jogo terminou com a derrota bugrina por 2 a 1. Mas ali nascia o 'Craque Neto'. Ao todo, o ex-jogador marcou 56 com a camisa do Guarani.

Ficha técnica:
Juventus 2 x 1 Guarani

Local:Conde Rodolfo Crespi (Rua Javari) - São Paulo;
Data:28 de maio de 1983 (Sábado);
Árbitro: João Leopoldo Ayeta (SP);
Gols:Deodoro e Riani (contra) (J); Neto (G);
Cartão Vermelho: Darcy aos 39 min. do 2o. tempo.
Juventus: Carlos, Nelson, Deodoro, Nelsinho e Fagundes; Assis, César (Mário) e Gatãozinho; Sidnei, Bira e Wilsinho.Técnico: Fidélis.
Guarani: Wilson, Edel, Riani, Odair e Zé Mário; Darcy, Toninho e Neto; Biro-biro, Luiz Müller e Luís Carlos (João Paulo).Técnico: Cláudio Duarte.

*Por Mateus Bezerra