MATO-GROSSENSE: Cuiabá quebra tranca operariana e garante vantagem para a volta

Num jogo de paciência, o Cuiabá pressionou os 90 minutos até garantir a vitória na primeira partida da decisão

por Jorge Maciel - Futebolpress

Cuiabá, MT, 14 (AFI) - A retranca que caracterizou o Operário em todo o campeonato deu certo até o Tricolor se confrontar com o invicto Cuiabá, o melhor ataque da competição, com 17 gols e 14 de saldo, com o qual tem o tabu de 11 partidas sem vencer.

Jogando neste domingo na Arena Pantanal pela primeira partida da decisão do título, o Cuiabá venceu o Operário-VG por 2 a 0 e vai para o segundo e último confronto, no dia 21, com a vantagem de perder por até 1 a 0 para levar o tricampeonato – e o nono título estadual no acumulado.

COBERTURA COMPLETA

O Portal FUTEBOL INTERIOR acompanha todos os Campeonatos Estaduais do Brasil online pelo PLACAR AO VIVO e também depois com comentários e destaques da rodada.

Baixe também o Aplicativo - App Placar FI - tanto pelo Google Play como APP Store.

VEJA TODOS OS DETALHES DOS ESTADUAIS!

PRESSÃO
Jogando com três zagueiros e dois volantes à frente da meia-lua, o Operário foi um adversário difícil de penetrar. Plantado na área, o Tricolor Varzea-grandense estourou a bola durante todo o jogou, dificultando as finalizações do Cuiabá, que tomou conta de toda a partida.

Assim como fez durante toda a competição, o Operário optou pelo ferrolho e saídas rápidas para o ataque na bola roubada. Com um Dourado bem organizado, o Operário não foi muito além que três escanteios, duas cabeçadas sem perigo e nenhum chute a gol.

O Cuiabá venceu o Operário VG e deu um importante passo rumo ao título (Foto: AssCom/Cuiabá)
O Cuiabá venceu o Operário VG e deu um importante passo rumo ao título (Foto: AssCom/Cuiabá)

ACHOU O GOL
De tanto tentar furar o bloqueio de um time que claramente veio para empatar e deixar para decidir no jogo de volta, o Cuiabá achou o primeiro gol aos 18 minutos, quando Alê finalizou rasteiro. A bola ainda bateu no poste antes de entrar.

NADA MUDOU
Na volta, o técnico operariano Ariel Mamedes trocou seis por meia dúzia: trocou Izael por Lázaro e Yan Peter por Caio. O time não mudou. O Cuiabá continuou buscando ampliar.

DUAS TROCAS
Shulle fez duas substituições, sacando Valdeir parta entrada de João Henrique e Escobar, que mostrava cansaço, foi substituído por Djavan. Pouco depois, queimou sua última mudança: tirou Júnior Todinho e fez entrar Agostin Gutierrez.

O time ganhou volume de ataque e assustou o Operário. Aos 41 minutos, numa bola lançada na área, o zagueiro Alef cabeceou para trás e Alê tocou para o fundo das redes. O bandeirinha Paulo César deu impedimento, mas o juiz Jean Latorraca confirmou o gol.

Ficha Técnica

Fase
Final
Rodada
1ª rodada
Data
14/04/2019
Horário
16h00
Local
Arena Pantanal - Cuiabá (MT)
Árbitro
Jean Maciel Latorraca

Assistentes
Paulo César Faria e Fernanda Krugger

Cartões Amarelos
Operário: Odail Júnior, Yan Peter
Cuiabá: Gabriel, João Henrique

Gols
Cuiabá: Alê 18' 2T, Alê 41' 2T
Operário
Naldo;
Odail Júnior, Aleff, Wisley e Leo Garib;
Izael (Lázaro), Abner, Yan Peter (Caio) e Gil Mineiro;
Herbert e Vinícius (Alex Augusto).
Técnico: Ariel Mamed.
Cuiabá
Victor Souza;
Toty, Douglas Mendes, Edson Borges e Danilo;
Escobar (Djavan), Alê, Marino e Valdeir (João Henrique);
Mateus Pato e Júnior Todinho (Agostin Gutierrez)
Técnico: Itamar Schulle.