Atletismo: World Athletics se decepciona com calote russo e decidirá por nova pena

O dirigente destacou que a nomeação de novos membros para a direção da federação russa mostrou que havia esperança de mudanças

por Agência Estado

Campinas, SP, 02 - O britânico Sebastian Coe, presidente da World Athletics, mostrou nesta quinta-feira estar decepcionado com a postura da Federação Russa de Atletismo, que no dia anterior não cumpriu o prazo para o pagamento de uma multa de 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões) imposta pela entidade que comanda a modalidade, em março passado, por ter apresentado documentos falsos como álibi para um atleta, que deu positivo em um caso de doping.

"Reconhecemos que estes são tempos difíceis (por conta da pandemia do novo coronavírus), mas estamos muito decepcionados pela falta de comprometimento da Federação Russa de Atletismo na hora de cumprir com os requisitos definidos em março", afirmou Coe em um comunicado oficial divulgado pela World Athletics.

World Athletics se decepciona com calote russo e decidirá nova pena
World Athletics se decepciona com calote russo e decidirá nova pena
O dirigente destacou que a nomeação de novos membros para a direção da federação russa mostrou que havia esperança de mudanças, mas isso parece ter acabado com o que aconteceu. "A Federação Russa de Atletismo está falhando com seus atletas. O vencimento da multa era claro e não foi cumprido pela entidade. Assim, esses assuntos terão que ser resolvidos no Conselho da World Athletics no final de julho", informou.

Coe disse ainda no comunicado oficial que, além de ter dado calote, a Federação Russa de Atletismo não deu qualquer explicação sobre quando esse valor da multa poderá ser pago. Assim, de acordo com a World Athletics, o programa para o retorno dos competidores russos às competições na qualidade de atletas sob bandeira neutra está suspenso.

Além da multa, o atletismo russo, suspenso internacionalmente desde 2015 devido ao mega escândalo de doping, deve pagar igualmente o custo da investigação. Em março, a World Athletics limitou a 10 o número de atletas que a Rússia poderia levar a Jogos Olímpicos, Mundiais e Europeus e impôs como condição o pagamento de 4,5 milhões de euros até 1.º de julho.