Segundona: Ala do União Suzano elogia projeto do Sindicato de Atletas de São Paulo

Camisa 2 do líder geral passou quatro meses treinando no Expressão Paulista antes de acertar com o Javali das Palmeiras

por Agência Futebol Interior

Suzano, SP, 13 (AFI) - Definitivamente o atleta não é um trabalhador qualquer. Dentre as inúmeras dificuldades que os profissionais que vivem do esporte enfrentam, uma das mais dramáticas é sem dúvida a defasagem física cada vez que o jogador deixa um clube e parte em busca de uma vaga em outra agremiação.

Foi o que aconteceu com Raphinha, 21, lateral-direito do líder Suzano e que vem fazendo bela campanha neste início de Segundona Paulista. Em setembro de 2018, por motivos trabalhistas, acabou se desligando de seu último clube, onde atuava desde dezembro de 2015.

“Fiquei sabendo que o sindicato tinha um projeto para atletas profissionais que estavam sem contrato. Foi aí que conheci o Expressão Paulista. É um projeto excelente, ótima estrutura e com profissionais capacitados, que dão todo o suporte para que o atleta profissional esteja completamente pronto para voltar ao mercado. Foi o meu caso, quando cheguei no Usac estava muito bem preparado para a pré-temporada”, explicou o camisa 2, que foi procurado por Rio Claro, Marilia, Osvaldo Cruz e Mauá antes de acertar com o Javali das Palmeiras.

Para Luís Eduardo Pinella, vice-presidente do Sindicato de Atletas São Paulo, a entidade preenche um gargalo importante, em uma categoria que precisa estar em forma para se reempregar.

“Os quatro meses de trabalho no Expressão Paulista, tempo em que o Raphinha poderia estar parado ou apenas trabalhando fisicamente, se transformaram em uma ponte para o emprego. Esse é o nosso objetivo, preparar o atleta para estar em forma física e técnica para a hora que a chance aparecer”, explica.

Raphinha
Raphinha
Sobre a projeção para as últimas seis rodadas da primeira fase, Raphinha alerta para outro tipo de competição, onde os olhos dos adversários se voltarão para o time de Suzano.

“Com a chegada do professor Luiz Carlos Cavalheiro o time deu uma encorpada boa, com seu método moderno de trabalho. O grupo se fortaleceu, ganhamos mais jogadores de qualidade para formar o elenco e temos que ter agora concentração total para o restante do campeonato. Podemos formar um grupo muito forte e chegar bem para tentar o acesso”, planeja.

A equipe de Raphinha é líder do grupo 6 com treze pontos e também da classificação geral.

“Estou muito feliz pela escolha que fiz e pelo tratamento que recebo, tendo o reconhecimento tanto da comissão técnica como dos jogadores. Espero continuar esse bom trabalho com seriedade para que, com isso, consiga alcançar nosso grande objetivo que é fazer um bom papel na Segunda Divisão”, completou.

O próximo compromisso do Usac será na sexta-feira (17 de maio) quando enfrenta o Mauaense, às 19h, no Suzanão.