Ponte Preta e dois rivais da Série B disputam Renato Cajá

Na última segunda-feira, o meia de 34 anos foi o herói do Juventude na conquista do acesso na Série C

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 10 (AFI) - Herói no acesso do Juventude à Série B do Brasileiro conquistado na última segunda-feira, sobre o Imperatriz, com uma goleada por 4 a 0, em Caxias do Sul, o experiente meia Renato Cajá está bastante valorizado.

Autor de três gols no jogo decisivo, o camisa 10 entrou na mira de três clubes que disputam a Série B: Ponte Preta, Coritiba e Londrina. Além disso, o Juventude já fez uma proposta oficial para prorrogar o contrato do meia até o fim de 2020.

Renato Cajá entrou na mira de clubes da Série B após conquistar o acesso pelo Juventude (Foto: Arthur Dallegrave/Juventude)
Renato Cajá entrou na mira de clubes da Série B após conquistar o acesso pelo Juventude (Foto: Arthur Dallegrave/Juventude)
O futebol apresentado por Renato Cajá com a camisa do Juventude - cinco gols em oito jogos - chamou a atenção do executivo de futebol Gustavo Bueno e do técnico Gilson Kleina, que estão em busca de um jogador para dividir a função de armador com Rafael Longuine.

Tanto Gustavo Bueno quanto Gilson Kleina têm bom relacionamento com Renato Cajá, o que poderia pesar na hora de convencer o meia a aceitar uma possível proposta da Ponte Preta. No entanto, o meia move duas ações contra a Macaca por pendências acumuladas nas passagens anteriores.

Renato Cajá tem 34 anos e já defendeu a Ponte Preta em outras quatro oportunidades ao longo da carreira (2008/2009, 2011/2012, 2014/2015 e 2017). O meia ainda tem passagens por Mogi Mirim, Ferroviária, Grêmio, Botafogo, Vitória, Bahia e Goiás, além de experiências no futebol árabe, chinês, japonês e turco.