ESPECIAL PONTE PRETA: Dérbi salva ano de uma Macaca em crise dentro e fora de campo...

A Alvinegra colecionou fracados (Paulistão, Copa do Brasil e Série B), mas se manteve invicta contra Guarani

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 24 (AFI) - A Ponte Preta iniciou o ano sonhando em conquistar o acesso à elite do futebol brasileiro, mas acabou em crise, dentro e fora de campo.

O clube campineiro passou por uma renúncia presidencial e terminou a Série B longe do acesso. O alento foi ter ficado na frente do arquirrival Guarani, mas só.

PAULISTÃO

Após bater na trave na Série B de 2018, a Ponte Preta começou o Paulista com a expectativa em alta. No entanto, com a ascensão do Red Bull Brasil ficou apenas na terceira colocação do Grupo A, atrás do Toro Loko e do Santos.

O time da empresa de bebidas energéticas tinha, na época, o Moisés Lucarelli, campo da Ponte Preta como casa, e fez a festa no título do Troféu do Interior, nos pênaltis, em cima da Macaca. O vice-campeonato só ajudou para o clube campineiro se garantir na Copa do Brasil de 2020.

SÉRIE B

Apesar do Paulistão mediano, a Ponte Preta entrou na Série B, uma das mais fracas dos últimos anos, como um dos favoritos ao acesso. O começo foi surpreendente. A Macaca entrou no G-4 na sexta rodada, saiu na sétima, retornou na oitava e assumiu a vice-liderança na nona. Teve, então, a chance de parar na primeira posição no confronto frente ao Bragantino.

Ponte Preta não perdeu para Guarani em 2019
Ponte Preta não perdeu para Guarani em 2019

Foi aí que tudo mudou. A Ponte Preta abriu o placar com Edson, mas sofreu um 'apagão' logo depois de ficar com um jogador a mais em campo. O Bragantino virou com gols de Ytalo e Morado, disparou rumo ao título e deixou a Macaca brigando apenas pelo meio da tabela.

No segundo turno, a Alvinegra chegou a ficar dez jogos sem vencer e terminou o ano com uma goleada para cima do Brasil de Pelotas, por 4 a 0, quando não valia mais nada.

COPA DO BRASIL

A Ponte Preta ainda conseguiu ser o único time eliminado duas vezes na mesma Copa do Brasil. A Macaca perdeu a partida para Aparecidense por 1 a 0, mas conseguiu cancelar o resultado via STJD por interferência externa, em um lance que terminou em gol de Hugo Cabral, o de empate. O atacante estava em posição irregular, mas a arbitragem teria anulado após contato de fora.

Ponte foi eliminada precocemente da Copa do Brasil - Álvaro Jr/PontePreta
Ponte foi eliminada precocemente da Copa do Brasil

Cinquenta dias depois teve um novo jogo, mas o resultado foi ainda pior. A Ponte Preta voltou a ser derrotada pela Aparecidense, por 2 a 0, caindo assim logo na primeira fase da Copa do Brasil, frustrando o planejamento em cima do orçamento.

DÉRBI

O ponto positivo para os torcedores da Ponte Preta foram nos jogos contra o arquirrival Guarani. A Macaca aumentou o tabu para cima do Bugre e saiu invicto na temporada 2020. Foram um triunfo (1 a 0) e um empate (0 a 0) na Série B. No Paulistão, goleada por 3 a 0.

A Ponte Preta chegou ao sexto jogo de invencibilidade diante do seu maior rival. A última vitória bugrina no tradicional dérbi campineiro foi no dia 24 de março de 2012, na semifinal do Campeonato Paulista.

CRISE FORA DE CAMPO

Se o ambiente era ruim dentro de campo, foi ainda pior fora dele. A Ponte Preta passou por uma renúncia presidencial. José Armando Abdalla Júnior deixou o comando do clube em novembro, o qual ocupava desde janeiro de 2018.

Abadalla renunciou à presidência da Ponte
Abadalla renunciou à presidência da Ponte

De acordo com nota divulgada pelo clube, o afastamento se deu em virtude de 'problemas médicos de alta gravidade'. Assim, o vice Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, assumiu o cargo. Ele ficará na função até dezembro 2021.

TROCA DE TREINADOR

O reflexo dos maus resultados dentro de campo está no planejamento da equipe. A Ponte mudou três vezes de treinador. Começou com Mazola Júnior, demitido em fevereiro. Contratou Jorginho, caiu em agosto. E terminou com Gilson Kleina, que já vinha fazendo um trabalho irregular no Criciúma.

FUTURO!

O futuro ninguém arrisca adivinhar. A Ponte Preta fez uma limpa no seu elenco e já contratou outros nomes, reformulando completamente seu plantel. No entanto, até o momento, é difícil especular que a equipe brigará por algo muito interessante em 2020. Mas fica a torcida...

Mercado da Bola
Ponte Preta-SP
Elenco ainda não definido
  • Goleiros

    Guilherme, Ivan, Luan, Pedrão e Ygor Vinhas

  • Laterais

    Guilherme Lazaroni, Jeferson, Matheus Alexandre e Yuri

  • Zagueiros

    Alisson, Cléber Reis, Henrique Trevisan, Léo, Wellington Carvalho

  • Volantes

    Bruno Reis, Danrley, Dawhan e Vander

  • Meias

    João Paulo e Vinicius Zanocelo

  • Atacantes

    Alisson Safira, Apodi, Bruno Rodrigues, Felipe Saraiva, João Veras, Mateus Anderson e Roger

  • Técnico

    Gilson Kleina