Presidente da Ponte fala sobre retorno do Paulistão e futuro do elenco

A Macaca está na lanterna do estadual com sérios riscos de rebaixamento

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 25 (AFI) - Em meio à pandemia causada pelo coronavírus, dúvidas giram em torno dos estaduais. O presidente Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, tem conversado constantemente com membros da Federação Paulista de Futebol. Na sua opinião, em entrevista à Rádio Bandeirantes, a bola irá rola futuramente no Campeonato Paulista.

"Pedimos um cenário para a Federação, que criou um grupo de trabalho para analisar a situação. Todos têm levantado esta dúvida. Mas estamos trabalhando com o cenário que haverá futebol em São Paulo. Pelo o que entendi, será uma decisão em conjunto entre clubes, FPF e CBF, haja vista que a crise é global. Acredito que terá competição. Quando? Vai depender do ajuste no calendário. Posso dizer que estaremos prontos assim que voltar", falou o mandatário.

Tiãozinho falou sobre futuro da Ponte Preta
Tiãozinho falou sobre futuro da Ponte Preta

ELENCO!

Tiãozinho falou também sobre o elenco montado pela Ponte Preta no Campeonato Paulista. O presidente ressaltou a força do plantel, mas foi sincero ao afirmar que o grupo ficou abaixo das expectativas, não à toa foi para o recesso na zona de rebaixamento.

"Todos os dirigentes e muitos jornalistas colocaram a Ponte como uma das equipes a brigar pela parte de cima da tabela. Projetaram um cenário otimista, principalmente para a Série B. Dentro de campo, porém, a resposta não foi como era esperado e a decepção foi proporcional", ressaltou.

REFORMULAÇÃO

O presidente prometeu reformulação total no elenco visando à Série B. "A Ponte é um time de camisa, de muita tradição. Tem uma torcida apaixonada. A pressão é bruta. Vamos ter que fazer uma reformulação no elenco. Foram contratados jogadores que tinham o potencial de colocar a equipe entre os primeiros, mas não foi assim", disse.

EVOLUÇÃO

"Nosso time não encaixou. Time poderia ter outra dinâmica. Tivemos uma evolução apresentada no primeiro tempo do dérbi. Não conseguimos manter a intensidade do primeiro tempo no segundo. A derrota machucou muito a nossa torcida. Ninguém queria perder aquela partida, até porque sentíamos uma evolução", falou.

INSCRITOS

Por fim, Tiãozinho explicou por que a Ponte Preta foi até a antepenúltima rodada do Campeonato Paulista com duas vagas em aberto na lista de jogadores para o torneio.

"Estávamos com os olhos voltados para a Série B, pensando na montagem do elenco. Acreditamos que a equipe poderia dar uma resposta. Não ficamos sem contratar por problemas financeiros. Entendemos que alguns jogadores, que nos interessavam, optaram por outros clubes ou não poderiam dar uma resposta em curto prazo", concluiu.

TABELA

Com duas vitórias em dez jogos, a Ponte Preta foi para a paralisação na lanterna do Paulistão, com sete pontos. No Grupo A, está atrás de Santos, com 15, Oeste e Água Santa, com dez.