Direção do São Paulo suspende contrato de goleiro que agrediu a mulher

A suspensão será válida até o final deste ano - o vínculo do jogador com o time tricolor vai até o fim de 2022

por Agência Estado

São Paulo, SP, 09 - A diretoria do São Paulo anunciou na noite desta quinta-feira a suspensão do contrato do goleiro Jean, que não atuará mais pelo clube após ter sido preso nos Estados Unidos, no mês passado, acusado de agredir a mulher, Milena Bemfica. A suspensão será válida até o final deste ano - o vínculo do jogador com o time tricolor vai até o fim de 2022.

"O São Paulo Futebol Clube comunica que nesta quinta-feira (9) firmou a suspensão do contrato de trabalho do atleta Jean Paulo Fernandes Filho. O contrato permanecerá suspenso até 31 de dezembro de 2020, período durante o qual o atleta poderá exercer atividades por outras agremiações em condições já estipuladas.

Caso o jogador não seja contratado por um outro clube durante este período, o São Paulo Futebol Clube poderá decidir pela rescisão de contrato ao final deste ano de suspensão", disse a nota oficial divulgada pelo São Paulo.

O goleiro Jean teve seu contrato suspenso pelo São Paulo
O goleiro Jean teve seu contrato suspenso pelo São Paulo
A ideia do clube era rescindir o contrato de Jean. No entanto, o departamento jurídico não achou brecha para demitir o jogador por justa causa. Em caso de rescisão unilateral, o São Paulo teria de pagar todos os salários válidos até o final de 2022, quando encerra o vínculo.

LAMENTÁVEL
O caso de agressão se tornou público no dia 18 de dezembro do ano passado quando Milena Bemfica publicou vídeos nas redes sociais. A mulher do jogador denunciou o marido por agressão e mostrava nas imagens seu rosto inchado e com hematomas.

"Eu estou aqui em Orlando e olha o que o Jean acabou de fazer comigo. Jean acabou de me bater. Gente, socorro! Olha para isso, gente. Jean, goleiro do São Paulo, olha o que ele fez comigo. Eu quero justiça, eu quero justiça!", disse.

Logo após a denúncia, Milena Bemfica apagou o vídeo e gravou um outro, em que disse estar em local seguro e na companhia das duas filhas. Em uma das postagens, a mulher do jogador do São Paulo divulgou a captura da tela de celular de conversas que teve com o marido após as acusações. No diálogo, Jean fazia uma ameaça a ela.

"Parabéns. Terminou com a minha carreira. E suas filhas vão passar fome", escreveu o goleiro.

Segundo o Boletim de Ocorrência, Jean agrediu Milena com oito socos e foi algemado pelo Xerife do Escritório Policial do Condado de Orange, na Flórida.

Além disso, o documento também relatou que a mulher se defendeu com uma chapinha de cabelo e feriu o goleiro com o objeto, em ato de legítima defesa. A ficha de Jean foi publicada no site do Departamento de Correções do Condado de Orange.