Rei do Acesso avalia decisão de líder da Série A3 de fechar as portas: 'Precipitada'

“Eu só acho que se precipitaram nas palavras. Para você tomar uma atitude concreta, precisa pensar”,afirmou Luiz Carlos Martins

Publicado em .

“Eu só acho que se precipitaram nas palavras. Para você tomar uma atitude concreta, precisa pensar”,afirmou Luiz Carlos Martins

Bauru, SP, 08 (AFI) - Líder do Campeonato Paulista da Série A3, o Noroeste, no começo de junho, emitiu comunicado oficial afirmando que estava paralisando as atividades por tempo indeterminado e que 51 funcionários tiverem os contratos encerrados ou não renovados. O técnico alvirrubro, Luiz Carlos Martins, avaliou o cenário.

"Eu só acho que se precipitaram nas palavras. Para você tomar uma atitude concreta, precisa pensar. Fechar as portas foi uma palavra muito forte, mas tenho certeza que a diretoria vai rever essa palavra. Não por causa de mim, eu posso ficar como posso não ficar, faz parte. Vamos ver o que acontece", afirmou à TV Canal 4 de Marília.

Luiz Carlos Martins - Foto: Bruno Freitas / EC Noroeste - Foto: Bruno Freitas / EC Noroeste
Luiz Carlos Martins - Foto: Bruno Freitas / EC Noroeste
O Paulista A3 foi interrompido após 11 das 15 rodadas da primeira fase. O grupo de classificação às quartas de final tem Noroeste, com 26 pontos; EC São Bernardo, com 20; Velo Clube, Capivariano, Comercial e Batatais, com 18; Linense, com 15; e Desportivo Brasil, com 14. Já a zona de rebaixamento é composta por Marília, com 11; e o lanterna Paulista, com apenas sete.

“Igual eu falo para os jogadores, para eu tomar uma decisão, penso dez vezes, porque depois que toma a decisão você tem que saber se é certa ou errada. O pessoal se precipitou da maneira que foi colocado, de fechar as portas. Não é assim que fecha as portas de um clube como Noroeste e Marília, que tem tradição, camisa e uma cidade por trás”, encerrou.