Carioca: FluTV estreia com recorde mundial em visualizações simultâneas no Youtube

O recorde aconteceu na cobrança dos pênaltis, com 3.597.000 (quase três milhões e seiscentos mil visualizações simultâneas).

Publicado em .

O recorde aconteceu na cobrança dos pênaltis, com 3.597.000 (quase três milhões e seiscentos mil visualizações simultâneas).

Rio de Janeiro, RJ, 8 (AFI) – A Flu TV em sua estreia em transmissão ao vivo no Youtube se vangloriou de bater o recorde mundial esportivo no clássico Fla-Flu, disputado nesta quarta-feira, à noite, no Maracanã. O recorde aconteceu na cobrança dos pênaltis, com 3.597.000 (quase três milhões e seiscentos mil visualizações simultâneas).

Momentos antes dos pênaltis, a expectativa mantinha perto de 2,8 milhões. Na cobrança de pênaltis o número foi aumentando. Mas cinco minutos após o término dos pênaltis, a média já

Fluminense desbancou o Flamengo. Foto: Lucas Marçon
Fluminense desbancou o Flamengo. Foto: Lucas Marçon

caiu para 1,5 milhão, número que estima-se ser relativo à torcida do Fluminense. A transmissão mostrou ainda a premiação com o recebimento da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

NÚMEROS ALTOS
A vibe atingiu a marca de 3.400.000 (três milhões e quatrocentos mil visualizações simultâneas dez minutos antes do término do jogo.

Com isso, superou bem o jogo em que o Flamengo venceu o Boavista também pela Taça Rio. Na semana passada, este jogo bateu a marca de 2,1 milhões de visualizações.

A pandemia já tinha provocado recordes com vibes de cantores brasileiros. A dupla Jorge & Matheus chegou a 3,1 milhão no dia 4 de abril, sendo superada no dia 8 de abril pela cantora Marília Mendonça com 3,3 milhões.

BRIGA DE LIMINARES
Momentos antes do início do jogo, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) derrubou a liminar do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ), que no fim da tarde desta quarta-feira havia estabelecido mando de campo compartilhado na decisão. Com a decisão do STJD, o time tricolor foi o único mandante do jogo e, com isso, deteve os direitos de transmissão da partida.

A decisão foi do presidente da corte, Paulo César Salomão Filho, que acatou pedido do Fluminense "suspendendo os efeitos da decisão proferida pelo TJD-RJ, mantido, pois, o mando de campo, exclusivamente, em favor do Fluminense, conforme estabelecido no regulamento da competição".

O imbróglio envolvendo a transmissão da final da Taça Rio foi longo. O Flamengo chegou a obter o direito de exibir o jogo com a decisão do TJD-RJ. O clube tricolor era o detentor do direito de transmissão da final após conseguir o aval da Rede Globo, que havia rescindido seu contrato para transmissão do torneio após o Flamengo transmitir a partida diante do Boavista.